Nosso super mercado1
Brasil

Mulher que teve as mãos decepadas pelo marido faz campanha para conseguir próteses e pagar contas

Rondônia

15/11/2019 11h20
Por: Admin
Fonte: Isabela Mercuri

Já faz mais de dois anos que a mato-grossense Geisiane Buriola da Silva luta diariamente para se esquecer da noite de 10 de abril de 2017, quando teve as duas mãos decepadas pelo então marido, que a atacou com um facão. No entanto, lembra-se toda vez que olha para os próprios braços. Hoje, ela luta para conseguir próteses e, com isso, ter de volta sua independência.

Leia também:
Mulher que teve mãos decepadas pelo marido pede ajuda para adquirir próteses

Geisiane morava em Campo Novo dos Parecis na época do crime, e hoje vive em Vila Bela da Santíssima Trindade, com uma colega. Ela não consegue trabalhar, e ganha somente um salário mínimo (R$ 998) do governo. Deste dinheiro, R$350 vai para ajudar no aluguel, e R$300 ela dá para ajudar no cuidado com seus dois filhos, de 13 e oito anos, que vivem com os avós.

A prótese que a mato-grossense precisa é a mioelétrica (MyoFaces). A campanha de arrecadação virtual para a compra delas foi feita por pessoas de São Paulo, que entraram em contato com ela há pouco mais de um mês. Até agora, foram arrecadados quase R$75 mil.

A meta são R$112.322, para pagar as próteses (R$95 mil), três luvas de silicones no valor de R$1500 cada uma, que são essenciais para proteger a peça em casos de lavar uma louça, por exemplo, e a porcentagem do site de arrecadação. O orçamento feito é do modelo Myofacil, da marca Ottobock, com a empresa Propedia Órteses e Próteses de Cuiabá (MT).

Dia a dia

Atualmente, Geisiane ‘se vira como dá’. Ela consegue fazer algumas atividades de casa, mas tem dificuldades para, por exemplo, pentear os cabelos, escovar os dentes e se vestir – o que, hoje, só consegue com ajuda.

Ela chegou a ganhar uma prótese de plástico, mas não era funcional, e logo quebrou. “Ela não tem movimento, é um plástico seco, e conforme abre o braço, ela vai fechando”, lembra. A nova prótese funciona a partir de comandos do cérebro.

Além da prótese, ela também pede doações para conseguir pagar as contas, com dinheiro ou cestas básicas. Quem quiser ajudar, pode entrar em contato pelo telefone (65) 908462-7121 ou doar pela conta da amiga com quem ela mora: Banco do Brasil; Agência 1095-2; Conta Poupança 5233-7; Nome Eva Arcebispo; CPF 31844162168.

A vaquinha pode ser acessada AQUI.

O crime
 
Geisiane  foi atacada pelo marido na noite do dia 10 de abril de 2017, no bairro Jardim das Palmeiras, em Campo Novo do Parecis (444 km de Cuiabá), e teve as duas mãos amputadas por conta das lesões. Segundo as informações, o agressor pegou um facão e golpeou a esposa diversas vezes. A vítima foi atingida na cabeça e braços.

A mulher sofreu laceração em ambos os braços, inclusive perdendo dedos das mãos. Devido a gravidade das lesões, as duas mãos da vítima tiveram de ser amputadas. A cabeça da vítima também foi atingida pelo marido e tem várias lesões profundas, causadas pelo facão. 

O ex-marido, Jair da Costa, foi condenado a 15 anos e seis meses de prisão, em regime fechado, sem direito ao apelo em liberdade, após júri no dia 12 de julho de 2019.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.