Quinta, 26 de abril de 201826/4/2018
(69) 992851851 - 993838164
Nublado
21º
21º
27º
Ouro Preto do Oeste - RO
Erro ao processar!
Nosso b
BRASIL
Temer diz estar saudável e não descarta disputar reeleição em 2018
Brasil
Admin Rondônnia - RO
Postada em 20/12/2017 ás 19h34 - atualizada em 20/12/2017 ás 21h34
Temer diz estar saudável e não descarta disputar reeleição em 2018

O presidente Michel Temer afirmou nesta quarta-feira (20) que está "saudável" e "inteiro" e não descartou a possibilidade de disputar a reeleição em 2018.


Em entrevista à BandNews, ele disse que seu desejo é governar o país até o final de 2018, mas, questionado se poderia tentar um novo mandato, respondeu que deixará "as coisas acontecerem".


+ Maluf divide carceragem da PF com Joesley e Wesley Batista, da JBS


"Poder ser [candidato], é claro, mas não é o meu desejo. As coisas vão acontecendo e não adianta tentar programar. Eu realmente deixo as coisas acontecerem, mas reitero que meu objetivo é fazer um grande governo. Evidentemente, o que acontecer no futuro, o futuro vai determinar", disse.


Em recuperação de uma cirurgia de desobstrução da uretra, que o obrigou a carregar uma sonda, o presidente disse estar bem de saúde e afirmou que pretende enfrentar o próximo ano com "a mesma energia" que teve neste ano.


"Eu estou inteiro e entusiasmado. Estou trabalhando sem nenhum problema de saúde e estou saudável", disse.


SUCESSÃO


Segundo ele, o Palácio do Planalto terá um candidato à sucessão presidencial que apoiará as reformas trabalhistas e previdenciária e que terá "cravado" o apoio à administração atual em seu programa de governo.


"Eu não sei quem será, como será e de que partido. Mas, seguramente, haverá o apoio ao governo. Quem for candidato, será questionado se apoia ou não o governo. E, apoiar o governo, significa apoiar as reformas", disse.


Para ele, o candidato governista terá de ser "ponderado", "equilibrado" e "estadista". Na avaliação dele, ninguém será eleito se disser que não dará prosseguimento às reformas estruturais.


O presidente disse ainda que tem a "absoluta convicção" de que a aprovação do governo irá melhorar no final do primeiro trimestre do ano que vem.


Atualmente, segundo pesquisa Datafolha, apenas 5% da população considera o governo ótimo ou bom, a maior reprovação já registrada pelo instituto de pesquisa desde o início da redemocratização no país.


"A nossa previsão é de que, no final do primeiro trimestre, o nosso governo estará muito maior, bastante elevado pelo reconhecimento do que temos feito. Eu tenho a mais absoluta convicção de que isso vai acontecer", disse.


Segundo ele, a reforma previdenciária não é uma matéria de direita ou de esquerda e que os partidos de oposição a teriam defendido se estivessem à frente do Palácio do Planalto.


"Se a oposição estivesse no poder, estaria patrocinando a reforma a favor do país", afirmou. Com informações da Folhapress. 

FONTE: brasil247
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários
imprimir
244

Publicidade

Facebook

Publicidade

Publicidade

Restaurante

Publicidade

Enquete
Se as eleições presidenciais do Brasil fossem hoje, em quem você votaria?

Jair Bolsonaro
827 votos - 64.1%

Lula
263 votos - 20.4%

Marina Silva
74 votos - 5.7%

Aécio Neves
63 votos - 4.9%

Michel Temer
63 votos - 4.9%

© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium